jusbrasil.com.br
30 de Março de 2020

Hangout com Flávio Tartuce e a Comunidade JusBrasil

Discutimos com um dos maiores civilistas do país sobre o tema Direito Civil e o Novo CPC.

Jusbrasil, Advogado
Publicado por Jusbrasil
há 5 anos

http://www.youtube.com/embed/03mitF9mKiU

Depois de levarmos as últimas novidades do Direito para serem discutidas presencialmente em Maceió, no I Encontro Regional JusBrasil Conecta, compartilhamos mais conhecimento com vocês.

Nós do JusBrasil e o professor Flávio Tartuce estivemos juntos na última sexta-feira, 15 de maio, sexta-feira, às 17:30. O tema da vez foi o Novo CPC e o Direito Civil.

O professor Tartuce, um dos grandes nomes do Direito Civil, separou vários temas para deixar você antenado nas mudanças do novo Código de Processo Civil e sua influência em uma das áreas mais vastas do Direito.

  1. Constitucionalização do Processo Civil e ponderação.
  2. Incidente de desconsideração da personalidade jurídica.
  3. Ações de Direito de Família.
  4. Posse e Propriedade no Novo CPC.
  5. Boa-fé objetiva processual.

O professor sorteou dois livros de sua autoria entre os participantes da transmissão.

Assista ao vídeo e fique atualizado com o Novo Direito Processual Civil

58 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Excelente!

O professor Tartuce é show! continuar lendo

Professor incrível!!
Sem hesitar, será um grande debate =) continuar lendo

Com certeza, Thay! :) continuar lendo

Ótima Oportunidade! continuar lendo

Acredito que a questão da fundamentação das decisões no NCPC não resolverá os problemas hoje existentes. Se hoje existe a jurisprudência defensiva, que obsta cada vez mais o acesso aos Tribunais Superiores, aparentemente o NCPC traz para os magistrados obrigações semelhantes às impostas aos jurisdicionados (cumprimento de uma série de requisitos para a prática do ato). A questão é: e se o magistrado não enfrentar todas as questões, mas, mesmo assim sentenciar sem fundamentação? Richard Posner propõe o seguinte: quem controla o juiz? continuar lendo