jusbrasil.com.br
14 de Outubro de 2019

O porte de armas traz mais segurança?

No do Jusbrasil Entrevista desta semana, conversamos com Adilson Paes sobre segurança e porte de armas.

Jusbrasil, Advogado
Publicado por Jusbrasil
há 11 dias

O Presidente da República levantou muitas discussões, nos últimos meses, ao editar um decreto que flexibilizava o porte de armas e revogá-lo depois. Ainda assim, o tema do porte de armas permanece na agenda do governo. E se o porte de armas fosse liberado, o que mudaria?

Pensando em esclarecer as dúvidas sobre a flexibilização do porte de armas, convidamos o tenente coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo e mestre em direitos humanos pela USP, Adilson Paes, para essa edição do Jusbrasil Entrevista.

No bate-papo, nossos entrevistadores questionam Adilson sobre o que poderia mudar com o decreto, a razão para a sociedade ver no porte de armas uma solução para a violência, e a lógica dessa flexibilização. Além disso o convidado cita alguns casos internacionais, como Estados Unidos e Noruega.

Ficou interessado? Confira a entrevista para saber mais sobre a opinião de Adilson!

Apesar de revogar o decreto do qual falamos na entrevista, o presidente da República, Jair Bolsonaro, aprovou a Lei 13.870/19 que autoriza o produtor rural – que tenha posse de arma de fogo – a andar armado em toda a extensão de sua propriedade rural. Antes a autorização valia apenas para a sede da propriedade.

Veja a opinião de Adilson Paes sobre as últimas mudanças:

"O fato de estender o porte de arma para toda a propriedade rural poderá causar sérios problemas. Primeiro porque creio que haverá uma militarização do campo com grupos de pessoas armadas com o pretexto de produzir segurança. Creio que haverá mais tensão e mais insegurança, além do que creio que populações indígenas , quilombolas e pessoas de assentamentos poderão ser alvo destas ações com o argumento de que eles são os invasores. Creio que teremos a formação de forças paramilitares nas áreas rurais e assim creio que buscou-se privilegiar a propriedade privada em detrimento da vida humana."

Se você gostou do vídeo, curta, compartilhe e se inscreva no canal!

Você se sente mais seguro estando armado? Compartilhe nos comentários abaixo quais medidas trazem mais segurança para a população e enriqueça o debate sobre o tema!

43 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Texto de viés ideológico.

O porte de armas, se concedido com base em critérios objetivos, tende a reduzir a violência contra o cidadão comum.

Hoje o bandido tem certeza de que uma pessoa comum está desarmada e por isso ataca. continuar lendo

Tantos policiais são mortos com armas nas mãos. imagina vc, ZE! continuar lendo

Manu,

São mortos por despreparo.

Sugiro ler sobre o assunto. Existem muitos artigos na internet.

A habilidade e o treino com armas não envolvem somente saber atirar, mas técnicas de defesa pessoal, dissimulação, seleção do ambiente, etc continuar lendo

Claro q traz. Inclusive é a única saída q temos atualmente, vide números de vítimas inocentes desarmadas mortas, assaltadas, estupradas, vilipendiadas por criminosos armados. É injusto q não tenhamos o direito de tentar nos defender, já q não temos defesa alguma. continuar lendo

Mais uma forma , com apoio de ignorantes, de se fornecer armas aos bandidos.Se arma resolvesse violência eu apoiava mas a verdade é que quem usa arma quer é "aparecer" , cultural, machista. Não funciona como nos filmes.... continuar lendo

Policiais são mortos porque são os únicos armados nas redondezas. Aqui na minha cidade um cara assaltou uma relojoaria e foi embora andando. As pessoas não entendem a dinâmica das coisas, não sabem que, por exemplo a maioria das reações armadas não envolve o disparo de nenhum tiro. Daí o policial está no trânsito com as duas mãos no volante do carro, passa uma motocicleta atirando. Que treinamento seria capaz de evitar isso? A única chance de isso ser combatido é justamente ter mais pessoas armadas para, se não evitar que um policial seja morto, poder atirar de volta nesses bandidos que confiam tanto que não tem mais pessoas armadas que descarregam todo o pente ou tambor de balas no policial. Aquela velha história de: se a polícia do Texas entrar em greve não vai fazer falta. continuar lendo

Se o bandido perceber que voce está armado êle vai atacar (atirar) para roubar sua arma (ou ALMA)... continuar lendo

Se o bandido tem certeza q vc está desarmado e q as pessoas passando pelas ruas tb estão, vai te matar por diversão, como tem feito recorridamente. continuar lendo

"Creio que teremos a formação de forças paramilitares nas áreas rurais"

Faz tempo que existem forças paramilitares nas grandes cidades.

A diferença que agora elas são feitas por gente trabalhadora. continuar lendo

"Forças paramilitares" é cantilena antiga da esquerda para designar os "fascistas armados contra o povo". Já as mesmas forças, se de esquerda, são denominados "movimentos sociais", "organizações populares", "coletivos de resistência", etc. Como será que o preclaro coronel classifica o MST, o MTST, os black blocs, e a guerrilha do PSOL que mata e fere opositores? continuar lendo

O que ele quis dizer com "estamos à merce de propostas de campanha"? Claro! Não é assim nas democracias? O que ele entende por propostas de campanha?

Catatau de achismos proferidos por alguém que flagrantemente não entende do riscado. Pior, ainda sustenta um relativismo moral rastaquera que não deveria fazer parte do discurso de um doutorando. O que é o bem e o mal, né? Afinal, diria, uns gostam de sorvete de chocolate; outros, de estuprar crianças de cinco anos...

Haver mais armas em circulação não redunda em mais violência ou em mais mortes. Além do que, em alguns casos, situações mais violentas são preferíveis. Um estupro é menos violento (ou produz menos danos) que um assassinato, mas é preferível que a mulher mate o sujeito que está prestes a estuprá-la. Os defensores de políticas de redução de danos talvez proponham algum tipo de barganha entre a mulher e o estuprador, uma espécie de "distribuição de renda", ou seja, se ela ceder um pouquinho, todo mundo sai ganhando e "sem violência".

Opor segurança pública e defesa pessoal, como se o primeira esvaziasse o sentido da segunda é outra dessas bobagens que nos dizem. Ninguém vai deixar de ter um extintor de incêndio porque os bombeiros são eficientes. Além do que, a máxima eficiência estatal nunca reduzirá a criminalidade ao zero absoluto. A super eficiente polícia americana, que aparece 2 minutos depois de ser chamada, não torna a defesa pessoal inútil naquele país.

Daí a moça pergunta sobre a segurança em países que liberam as armas e ele reponde "eu considero um mito" e cita os massacres em escolas que ocorrem nos EUA. Sociologia freestyle baseada em evidências anedóticas! Credo!

Grosso modo, há quase 12 vezes mais armas nos EUA que no Brasil, mas nos Estados Unidos a taxa de homicídios por armas de fogo é quase 6 vezes menor que a brasileira.

É chocante ter de dizer esses truísmos, já que eles comprovam o quanto a opinião pública está intoxicada com os tais achismos de que falei. continuar lendo

Atirou no próprio pé quando mencionou forças paramilitares, visto que, para tanto, eles não precisariam de uma autorização "legal" para posse de armas. Qualquer sujeito que intente infringir a legislação constitucional e infraconstitucional não pede aval ao Estado, assim, a preocupação do estimado Coronel não faz sentido.
Outrossim, a maioria dos cidadãos que vivem na área rural já possuem armas as mais diversas, mesmo que não legalizadas.
Chega desta cultura desarmamentista que somente tem contribuído para o aumento exponencial da criminalidade no país. continuar lendo