jusbrasil.com.br
14 de Outubro de 2019

Presídios: públicos x privados, qual a melhor opção?

Nessa edição do Jusbrasil Entrevista com Leonardo Biagioni falamos sobre a privatização de presídios no Brasil

Jusbrasil, Advogado
Publicado por Jusbrasil
há 21 dias

O Brasil possui mais de 828 mil pessoas presas, segundo o registro do Banco de Monitoramento de Prisões, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) feito em 20/09/2019. Esse número elevado tem colocado em pauta a privatização dos presídios como um modelo mais econômico e eficiente. Mas será que essa é a melhor saída?

Pensando em esclarecer o debate sobre a privatização dos presídios brasileiros, convidamos Leonardo Biagioni, Defensor Público do Núcleo Especializado de Situação Carcerária de São Paulo, para o mais recente episódio do Jusbrasil Entrevista.

No bate-papo, nossos entrevistadores questionam Leonardo sobre as diferenças entre os presídios públicos e os que funcionam com parcerias público-privadas. Ele também faz uma análise da única penitenciária privada do Brasil, a de Ribeirão das Neves em Minas Gerais.

Leandro explica no vídeo como ocorre a exploração e a remuneração da mão de obra da pessoa presa. Ele traz ainda uma perspectiva global, comparando a visão brasileira sobre o sistema carcerário com as tendências mundiais; e mostra como a privatização tem funcionado nos Estados Unidos e como o país está mudando as políticas recentemente.

Ficou interessado? Confira a entrevista para saber mais sobre o tema!

Se você gostou do vídeo, curta, compartilhe e se inscreva no canal!

Para você, qual o melhor formato de administração dos presídios, público ou privado? Compartilhe nos comentários abaixo a sua opinião e enriqueça o debate sobre o tema!

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Para quem tiver interesse sobre a política de privatização de presídios do EUA é só assistir na NETFLIX o Documentário a 13ª Emenda. Verá que NÃO foi uma decisão acertada ter um Sistema Penitenciário gerido com uma visão mercantilista, tanto que, o EUA estão reestatizando as unidades prisionais. continuar lendo