jusbrasil.com.br
20 de Agosto de 2019

Como você pode fazer as pessoas entenderem o direito no Brasil?

Jusbrasil, Advogado
Publicado por Jusbrasil
há 6 meses

Cinco anos atrás, Alessandra Strazzi decidiu escrever no Jusbrasil sobre como fazer um divórcio. Ela explicou o passo a passo do assunto jurídico, respondendo questões simples.

Ao longo desses cinco anos, ela não parou de publicar. Mais de 340 mil pessoas leram o texto de Alessandra sobre o assunto e mais de 1 milhão acessaram suas outras publicações no Jusbrasil. Quando buscamos pelo termo “divórcio” no Google, a publicação de Alessandra é exibida acima do verbete da Wikipédia.

Alessandra se tornou uma autora da Comunidade Jusbrasil e uma referência em divórcio.

O que significa ser um autor na Comunidade Jusbrasil?

Significa que você é um especialista com capacidade para explicar um assunto jurídico. Por outro lado, existe alguém que precisa desta informação e a sua contribuição pode se tornar referência no assunto, assim como o texto de divórcio de Alessandra.

Missão - Por que fazer isso?

A missão é simples: responder a todas as questões jurídicas que o cidadão brasileiro possa ter.

No último mês, o Jusbrasil recebeu cerca de 80 milhões de visitantes - 70% da internet brasileira. A maior parte deles buscava informação jurídica. O grande problema é que os textos jurídicos e oficiais costumam ter linguagem complicada, os cidadãos ficam perdidos e perdem o interesse por conhecer seus direitos.

Quando você se dedica à nossa missão, você muda a realidade do Brasil.

Visão - O que queremos conseguir com a sua ajuda

Para a sociedade - Reduzir o “Justice Gap”

Justice Gap é uma expressão cunhada pelo jornalista inglês Jon Robin. Ele alerta que há um grande abismo (gap) entre ter um direito e poder exercê-lo (justice). Informar os cidadãos é o primeiro passo para começar a mudança.

Para o advogado - Importância social e viabilidade econômica de sua profissão

Esse mesmo abismo faz com que os profissionais do direito sejam inacessíveis para parcela da população. Quando advogados se colocam como facilitadores do conhecimento jurídico, acabam se tornando familiares para seus potenciais clientes, sendo mais valorizados e requisitados por eles.

Como ser um autor Jusbrasil?

+de 35 mil pessoas já fizeram o mesmo caminho para se tornarem autores da comunidade. Basta ter um perfil no site e vontade de compartilhar conhecimento, então é só clicar no botão de Publicar, que fica na barra superior do Jusbrasil, e enviar seu primeiro texto.

Um dos moderadores da comunidade Jusbrasil vai ler sua publicação e confirmar se ela está de acordo como o nosso Guia de Conduta da Comunidade Jusbrasil e com as Regras de Publicação. Se tudo estiver certinho, ele vai incluir a insígnia de autor, que aparecerá no seu perfil. Você poderá publicar quantos artigos quiser.

E então, vamos revolucionar o acesso à informação jurídica?

SIM, quero publicar meu primeiro artigo agora

26 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

JusBrasil, aplausos pelo esclarecimento.Há anos tenho perfil nesse excelente site jurídico e cheguei a publicar alguns artigos, porém esse esclarecimento fez toda a diferença. Quando escrevemos e publicamos um artigo jurídico, pensamos na comunidade jurídica, pensamos em temas com abordagens originais para despertar o interesse da comunidade jurídica. Nesse contexto, restringem-se as possibilidades de publicações, uma vez que o meio jurídico é profícuo em publicações. No entanto, nunca havia pensado em escrever uma "tradução" do direito sobre vários temas para o cidadão comum. E, pensando bem, essa deveria ter sido sempre a nossa prioridade, nós, profissionais do direito. Sempre. Agradeço ao JusBrasil e contem comigo. Vamos conscientizar os brasileiros de seus direitos e deveres e dos deveres de nossos governantes e o que podemos fazer para construir um Brasil melhor. continuar lendo

Excelente comentário, Rejane!
Difundir conhecimento jurídico deveria ser um dos principais intuitos de profissionais do Direito. Acredito que dessa forma, amenizaríamos a distância que existe entre cidadãos comuns e seus direitos civis. É importante pensar que um artigo jurídico pode ser de interesse de todos, não só dos profissionais da área, desde que direcionados da forma correta, com uma linguagem acessível.
Na minha opinião, solucionar dúvidas jurídicas é uma excelente forma de fazer uma "tradução" do direito, como você disse, e contribuir com esse objetivo.
Espero ver mais textos seus por aqui!
Obrigada por contribuir com a missão do Jusbrasil, que é nossa também.
Grande abraço :) continuar lendo

Dr. Rejane, o seu comentário é digno de elogios. Aliás, não a vejo comentando artigos no "Conjur". Desvencilhou-se? continuar lendo

Marcel Santos, @marcelobrjrjr.
Caríssimo
Em dezembro do ano passado, fiz um comentário na coluna do Lenio Streck que, de fato, foi muito emocional, porém eu me retratei perante o site, e o comentário foi removido em poucos minutos. No entanto, desde então, o Conjur bloqueou o meu acesso aos comentários. Enviei e-mail e responderam que o bloqueio é feito em "caráter perpétuo". Enfim, eu questionei o site que, eventualmente, quem se sentisse ofendido poderia "me processar", mas o site não poderia "me censurar". A equipe do Conjur esclareceu que reconhece essa "inconstitucionalidade", mas a jurisprudência do STF impõe o dever da plataforma remover comentários considerados ofensivos. Só que isso está sendo feito com a supressão do devido processo legal, ampla defesa, contraditório, enfim, é o assunto do momento. Saudações, caríssimo ! continuar lendo

Vocês poderiam disponibilizar para os advogados do Pro a lista de assuntos mais buscados por regiões, assim como o Google fornece.

Abraços, continuar lendo

Inteligente pedido. Só teria à acrescentar que a lista fosse por cidades haja visto que a região de Campinas (SP) tem 3,1 milhões de habitantes espalhados em 20 cidades. continuar lendo

Assim os advogados ficariam sabendo o que é mais relevante para escrever em suas regiões... Excelente ideia. continuar lendo

O difícil é, com tantas idas e vindas, holofotes jurídicos, com tantas modificações casuísticas em leis etc ,ser como a Dra Alessandra... brilhante, competente e afeita na busca da excelência.
Já disseram que: "Você é aquilo que faz continuamente.Excelência não é uma eventualidade - é um hábito." continuar lendo

Concordo, Clayton. Alcançar a excelência é um hábito diário de compromisso com o estudo e dedicação. Todos possuem a capacidade de tornarem-se excelentes profissionais na área jurídica e contribuírem com a sociedade, oferecendo informação jurídica acessível, assim como a Dra. Alessandra Strazzi.
Sucesso! continuar lendo

Vida longa ao JusBrasil! :) continuar lendo