jusbrasil.com.br
4 de Agosto de 2021

Perspectivas do Mercado Jurídico para 2019

A participação de cada um é fundamental para que todos tenham uma visão mais completa.

Jusbrasil, Advogado
Publicado por Jusbrasil
há 3 anos

Para que todos comecem 2019 com mais inspiração para os negócios jurídicos, iniciamos um Estudo de Perspectivas do nosso mercado. Queremos colher informações de advogados, estudantes de Direito e outros profissionais do meio jurídico, medir as impressões sobre o segmento no ano de 2018 e traçar tendências para 2019.

Sua participação é muito importante.

>>> Clique aqui para participar.

Hoje, no Brasil, temos mais de 1.1 milhão de advogados, cerca de 80 milhões de processos em tramitação, mais de 900 mil estudantes e, aproximadamente, 1200 cursos de Direito. Só nos últimos dez anos foram abertos mais de 11 mil escritórios de advocacia. É um mercado enorme, com muitas pessoas em momentos e com anseios diferentes, além disso, este é mais um período que promete grandes mudanças em nosso país, o que torna ainda mais difícil analisarmos de uma forma ampla nosso segmento. Por isso, sua participação para captar tendências é fundamental para que todos consigamos nos preparar para os desafios para o próximo ano.

Os resultados dessa pesquisa serão divulgados em janeiro/2019. Assim todos terão uma visão mais ampla e comparativa do mercado. Fique tranquilo, sua identidade e seus dados estarão protegidos, bem como o sigilo de suas informações garantidos. Não deixe de pautar suas reais opiniões e impressões durante o questionário a seguir.

>>> Participe!

Mais uma vez, muito obrigado por sua parceria. E um ótimo fim de ano!

10 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Formulário preenchido! continuar lendo

Preocupada com o mercado de Correspondentes Jurídicos, os contratantes estão alvitando exageradamente. Alguns se submetem por necessidade. Temos tabela pela OAB que não é respeitada, afinal seria possível uma mudança no quadro para que todos se ajudem? continuar lendo

Compartilho desse pensamento.... continuar lendo

creio que não, lei da oferta e procura. continuar lendo

Com todo respeito ao pensamento do colega, mas nos meus 35 anos de profissão tenho observado um flagrante aviltamento dos nossos honorários justamente por conta de colegas que cobram quantias irrisórias pelos serviços prestados. Isso faz com que o mercado nivele por baixo nossos honorários. Não devemos esquecer que estudamos constantemente para prestar um bom trabalho. continuar lendo

Estou mais propenso aos argumentos trazido à colação pelo colega Marco Antônio Zaneti, pois é certo que, enquanto nós não nos corrigirmos no tratamento com o aviltamento da profissão por alguns espertalhões, não teremos a igualdade e a paz social tão esperada, pois é um fato, veja bem, enquanto um advogado em Brasília ou melhor no país cobra mundos e fundos nas ações entre os envolvidos em escândalos na política brasileira, que se tornou um marco, temos como exemplo, o caso Aécio Neves que pediu em empréstimo aos donos da JBS a irrisória quantia de R$2.000,000,00 (dois milhões de reais) segundo sua versão, seria para pagar o seu advogado, ao passo que a Ordem trás em sua tabela, um valor pouco acima de R$2.000,00 (dois mil reais), para se prestar o mesmo serviço, uma incoerência total, fica assim, um assunto para reflexão. continuar lendo

Acredito que não devemos nos basear pelo pagamento de horários efetuados por políticos.
Pois, infelizmente já ficou comprovado que aqueles advogados se prestavam-se ao serviço
da lavagem de dinheiro. continuar lendo